domingo, 19 de agosto de 2007

O fim do diferencial do RPG

RPG me trouxe uma série de benefícios. Venci a timidez, melhorei meu inglês e, principalmente, perdi o medo de livro grosso. Puxe pela memória, leitor. Aos 12 anos você provavelmente também tinha medo de iniciar livros com muitas páginas.

Os tijolões do AD&D (Advanced Dungeons and Dragons), cheio de tabelas e jargões, espantavam muita gente. Quem conseguia superar não se arrependia.

Sou um entusiasta do RPG como ferramenta educativa. É complexa e difícil de se manejar no contexto empírico e positivista de uma escola padrão brasileira. Acredito que com um pouco de insistência por parte dos educadores o RPG poderia deslanchar. Desconheço melhor maneira de iniciar o entendimento de outros ponto de vista para os pré-adolescentes. Mas vamos parando que deve ter muita gente perdida. É hora da...

Repescagem: RPG
Role Playng Game (jogo de interpretação de papéis) é uma prática que nasceu nos anos 70 a partir dos war games. Nele você adota um personagem com características físicas, atributos, perícias e profissão própria. Os outros componentes da mesa também terão seus respectivos personagens a excessão de um, o mestre.

O mestre (btw, geralmente eu jogava nessa posição) é quem propõe o desafio e controla o mundo. Se RPG fosse um videogame, o mestre seria o console. Ele interpreta e descreve tudo que está a volta dos personagens-jogadores, que por sua vez declaram suas ações para o mestre. Aí surge uma reação e assim a coisa anda. Tudo na imaginação dos jogadores. E quem ganha? Todos. RPG não é competitivo. Essa é a parte mais complicada. Pouca gente aceita perder algumas horas jogando algo sem um vencedor. Confie em mim, vale muito.

Voltando ao caso
O D&D 4 vem na contramão da história. Segundo a palestra de apresentação da nova edição, será incentivado o uso de computadores. Quer dizer, a imaginação, componente essencial e principal diferencial do RPG, foi para o saco.

Ainda é cedo para dizer qualquer coisa. Por ora foram anunciadas apenas as inenções do D&D 4. E elas não parecem boas.

Para os interessados, seguem os vídeos da palestra.



Um comentário:

dilico disse...

vo da uma olhada nos videos mais alem...

pior que rpg eh tao tao bom, serio, abre demais a mente do cara.