quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Como fomos banidos do AdSense


Um dos objetivos deste blog ficou inconcluso. Colocamos publicidade nele com o objetivo de arrecadar fundos para o lançamento do livro. E assim foi até que fui banido do Google AdSense. Ainda não sabe o que é o Google AdSense ou como funciona a publicidade na internet? Embaixo tem uma repescagem. Se você é jornalista, a leitura é obrigatória.

Fui banido por incentivar clicks dos caros leitores. Alguns amigos ajudaram tanto, mas tanto, que tio Google deve ter estranhado. Depois li nas letrinhas miúdas que essa prática é ilegal.

Recomendo sempre que os contratos sejam lidos antes de aceitos. Quando eu era guri lia todos os agreements - aqueles contratos que vem em todos os softwares. Até que enchi a paciência e passei a clicar "next", "ok" e "I agree" sem perder tempo. Voltei com a prática depois de ser banido do AdSense.

Tinha me inspirado em um certo blog jornalístico que fazia exatamente isso. De tempos em tempos ele pedia para colaborar com o blog clicando na publicidade. Hoje esse blog não faz mais isso.

Fica aqui o agradecimento para todos que ajudaram nas clicadas. Mas não deu. O blog passou a ser pura ferramenta de marketing do livro.

Repescagem
Qualquer zé mané pode ter um AdSense. Depois de feito o cadastro, aceito o contrato (que eu recomendo a leitura) você ganha um código para exibir os anúncios em seu sítio.

A grande jogada é o fato do Google pagar o anunciador e cobrar o anunciante por clique. Exemplo hipotético: vamos dizer que alguém clicou em um anúncio. O Google cobra R$0,10 por clique do anunciante. O anunciante ficou satisfeito pois pagou por uma pessoa que REALMENTE ficou interessada no anúncio. Não é como anunciar em um veículo de massa, onde não há um controle de efetividade da publicidade.

Aí o Google paga um percentual deste clique, digamos R$ 0,03 para quem exibiu o anúncio no blog. Google fica com lucro, o dono do blog recebe e, como disse, o anunciador fica feliz pelo investimento certeiro.

É mais: a partir das palavras-chave do blog, o Google exibe um anúncio de acordo com o contexto. Este blog muitas vezes usa a palavra "livro". Não por acaso o AdSense exibia anúncios de livrarias, livros e editoras.

Além do Google, existem outros provedores de publicidade. Porém a blogosfera escolheu o Google e parece muito satisfeita.

Jornalistas
Por que tanto alarde para os jornalistas entenderem de uma vez por todas o AdSense? Por que é ele que permite a vida fora da empresa de comunicação. Ainda são raros aqui no Brasil, mas no mundo já existem vários que vivem de "blogar".

Daí surgem as discussões da morte dos meios tradicionais, da falta de credibilidade dos blogs... Mas aí a coisa envereda para um campo que tem muito pano para manga. Melhor deixar para outra oportunidade.

4 comentários:

Dasiy Carvalho disse...

Maravilha! Pra mim este blog está esclarecendo de forma lúcida o que penso ser muito sério, João: trabalho consciente e sim, com visão de futuro empresarial. No BR sempre as coisas demoram um pouco mas acontecem: quem não conheceu alguém "vanguarda" que trazia geringonças da América e Europa como micro celulares etc, eu como sou mais experiente em coisas de Brasil, posso dizer que blogs serão sérios e renderão grana pra quem quiser realmente levar esse meio de comunicação a sério.
Continue nos passando essas preciosas informações, João Varella!

Beijos e saudações!

Rafael Ritter disse...

Boa tarde. Desculpe me atravessar, achei seu blog enquanto pesquisava justamente sobre o adSense. Sei que o post é antigo, mas aproveitando que estou aqui, vamos lá. Existe vida além do adSense. O Google é o maior, mas o UOL tem um serviço parecido, e o sistema de afiliados do Submarino pode ser muito mais rentável, e tu podes tranquilamente pedir coisas como "Se forem comprar qualquer coisa no submarino, entrem através do meu site". Para teres uma idéia, algum usuário louco comprou uma TV LCD de 32" depois de entrar no Submarino através do meu site e eu ganhei uma comissão de quase R$40,00.

Bom, tá dada a dica, boa sorte!

João Varella disse...

Obrigado pelas dicas, Rafael. Assim que sobrar um tempo, daremos uma olhada. Sério mesmo.

fliperama disse...

João Varela faça uso do AfiliAds eles tem o mesmo esquema do Google Adsense, mas lá também não pode incentivar os usuários a clicarem nos anúncios.

http://www.afiliads.com/?id_ind=6091

abraços

Maurício