sexta-feira, 14 de março de 2008

Alternativa de lançamento

Se eu pudesse voltar no tempo, mudaria um dos dois lançamentos do Curitibocas que tivemos. Fizemos ambos dentro de livrarias de shopping. Era a alternativa que conhecia.

Hoje conheci um outro métido. Marilda Confortin lançou o livro Lua Caolha no hall da Biblioteca Pública do Paraná. Ela e meia dúzia de amigos. Que se multiplicarão à medida em que ela declamava suas poesias junto do músico Daniel Faria.

Comparação são sempre chatas, mas público de shopping é pouco afeito a arte bruta, pura. Salvo que exista um grande nome como locutor.

O pessoal da biblioteca achou tudo o máximo. Parou para ouvir. Um idoso de pele escura, com um suéter surrado achou que aquilo era uma festa. Confessou-me que fora um músico - "que nem esse aí que está tocando" -, mas deixou de cantar depois de beber demais.

- E por que você não volta?
- Você acha?
- Claro. Olhe quanta gente tem para te escutar. Não espere nada mais.
- É isso aí. Muito obrigado.
Foi o "muito obrigado" mais sincero que eu escutei em muito tempo.

*****
Ah, o livro. Bem, ele é em em verso tipo poetrix - poema de três versos, com máximo de trinta sílabas. Parecido com haicai. Amostra:

Praguejando

Quem com ferro coputa
com puta ferro
será ferrado


Ninformaticamaníaca instalando um software

The press(a) any key to continue
Wait a minute
Oh! Ne me QUIT pass, please!

Um comentário:

marilda confortin disse...

Oi João.
Obrigada pela presença no lançamento do meu Lua Caolha.
E sim, a Biblioteca Pública é uma boa alternativa para lançamentos. É um espaço público, neutro, frquentado por estudantes e amantes de livros. Temos mais é que usar.
Parabéns pelo blogue e pelo livro.
Beijo