domingo, 30 de setembro de 2007

A viagem de Curitibocas para Argentina

Escreveu um livro no Brasil? Ahh, mas está em português?

Este foi o comentário que recebi de muitas pessoas quando contei do projeto. Claro, para meus colegas, amigos e familiares, eu, sendo argentina, por quê vou escrever em outra língua? A resposta é bastante obvia.

Em Buenos Aires o interesse por questões relacionadas ao pais vizinho é grande, principalmente em questões culturais. Ciclos de cinema, palestras, exposições... Até poderia dizer que hoje é cool fazer coisas relacionadas ao Brasil. Daí que pensei em traduzir o livro - logo de ter sucesso no Brasil, claro.

A idéia seria viável se apresentássemos ela como mais uma proposta de integração Brasil-Argentina da que tanto se fala. Mas nestes dias cheguei à conclusão que mesmo os entrevistados do livro falar de temas contemporâneos, e o gênero de entrevista ser muito aceitado, "Curitibocas - Diálogos Urbanos" pareceria não encaixar em Buenos Aires. São muitas as referências de políticos, lugares, fatos históricos, que para um brasileiro são obvias mas teriam que ser explicadas para um argentino. No resultado de traduzir e explicar perderia-se a essência do livro.

Então, para aproveitar o mercado porteño que se interessa pela cultura brasileira, o plano será outro. Logo do lançamento, trarei algumas edições e apresentarei às muitas instituições brasileiras em Buenos Aires. Eu já conheço várias mas é só fazer uma pesquisa mais detalhada e pronto. Daí o livro tem mais possibilidades de encontrar seu leitor argentino.

"Curitibocas - Diálogos Urbanos" nem está impresso e eu já estou pensando como trazer ele para Argentina. Mas pensar em projetos grandes é bom, eu acho.


Foto tirada em 2005 em Buenos Aires, na exposição "Portunhol" na
Funceb.

3 comentários:

cynara disse...

joão e ceci, aqui é cynara, da revista cartacapital. queria entrevistá-los para uma matéria, por favor entrem em contato comigo: cynaram@uol.com.br e cynara@cartacapital.com.br

vou estar em curitiba amanhã e queria encontrá-los!!!

Anônimo disse...

Ceci a resistência pode ser maior ainda, pois mais do que um livro de cultura brasileira este é um livro curitibano, encontraria resistência em qualquer outra cidade mesmo brasilileira...
pelo menos é o que acho

Porém meus votos são de sucesso para vocês...

Neto

daisy disse...

� um projeto que acompanho e admiro!

� uma iniciativa dessas que me d� orgulho de ser brasileira e ter amigos desse cacife. De verdade.

Beijos. Precisamos divulgar!